Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
EN PT

 Objetivos

luigi-manga-253534_crop_1920x450.jpg 

Objetivos e saídas profissionais  

A Licenciatura em Enfermagem assegura formação científica, técnica, humana e cultural, habilitando o enfermeiro para: prestar e gerir cuidados de enfermagem gerais à pessoa ao longo do ciclo vital, à família, grupos e comunidade, nos diferentes níveis de prevenção; participar na gestão dos serviços, unidades ou estabelecimentos de saúde; participar na formação de enfermeiros e outros profissionais de saúde; desenvolver e participar em programas e projetos de investigação.

 

O objetivo da Licenciatura em Enfermagem é, fundamentalmente, o de formar profissionais altamente qualificados na prestação e gestão de cuidados de enfermagem gerais à pessoa, ao longo do ciclo vital; à família,  grupos e comunidade, nos diferentes níveis de prevenção; na participação da gestão dos serviços, unidades ou estabelecimentos de saúde; na formação de enfermeiros e de outros profissionais de saúde e, por último, no desenvolvimento da prática de investigação no âmbito da saúde e da enfermagem. 

Os licenciados em Enfermagem exercem atividade profissional liberal ou em instituições públicas ou privadas, nomeadamente: hospitais gerais; hospitais especializados (pediatria, psiquiatria, medicina física e reabilitação, maternidades, entre outros); centros de saúde; empresas; creches, jardins-de-infância e escolas; centros de idosos; clínicas médicas e de enfermagem, etc. 

  

A Licenciatura em Enfermagem é reconhecida pela Ordem dos Enfermeiros. O título profissional de Enfermeiro requer a inscrição na Ordem.

O grau de Licenciado permite a candidatura a estudos pós-graduados, nos termos descritos em DGES/Reconhecimento+Académico/Suplemento+ao+Diploma/.

A Enfermagem tem registado, nos últimos anos, uma evolução significativa ao nível do con­hecimento científico e da formação, ao nível tecnológico e ao nível da filosofia dos cuida­dos resultante de mudanças socioculturais, políticas, económicas, demográficas e epidemiológicas das sociedades modernas.   Os desafios que se colocam hoje aos enfermeiros, em Portugal como noutros países do mundo ocidental, têm sobretudo a ver com a complexidade das situações de saúde e doen­ça que exigem uma abordagem interdisciplinar, razão porque obriga a um verdadeiro trabalho de equipa. 

Enquanto disciplina do conhecimento, a Enfermagem tem por objeto as respostas humanas aos problemas de saúde e aos processos de vida, assim como as transições enfrentadas pelos indivíduos, famílias e grupos, ao longo do ciclo de vida. Por sua vez, o cuidado de enfermagem toma por foco de atenção a promoção de projetos de saúde que cada pessoa vive, persegue e procura, ao longo de todo o ciclo vital, promover a saúde, prevenir a doença e promover os processos de adaptação funcional aos défices e a adaptação a múltiplos fatores, enfatizando os processos de aprendizagem da pessoa e a máxima independência na realização das atividades da vida.  O estudante no final do curso deve estar apto a assumir responsabilidades no âmbito da prestação autónoma de cuidados aos indivíduos, famílias e comunidades, ao longo do ciclo de vida. Neste sentido, desde o 1º ano do curso, são proporcionados aos alunos experiências práticas no contexto real, quer a nível dos cuidados de saúde diferenciados (Hospitais); quer a nível dos cuidados de saúde primários (centros de saúde), experiências estas que vão aumentando ao longo do curso, constituindo o 4º ano como ano essencialmente prático, onde se desenvolve um Estágio de Integração à Vida Profissional.

A importância que a escola atribui a este desenvolvimento de competências no contexto real da prática tem conduzido, cada vez mais, a que se estabeleçam protocolos com as Instituições de Saúde de forma a viabilizar estas experiências.

 

Ver Flyer (Download)

 

Suplemento ao diploma  

O Suplemento ao Diploma é um documento complementar ao Diploma que fornece informação detalhada sobre o curso e instituição em que é concluído, o repectivo nível e conteúdo, o plano de estudos e os resultados obtidos, o acesso a estudos superiores e o estatuto profissional, as atividades complementares relevantes levadas a cabo pelo(a) diplomado(a) e a descrição do sistema de ensino Português.

Tem como objetivo dotar os diplomados de informação normalizada e inteligível nacional e internacionalmente de modo a facilitar o reconhecimento académico e a empregabilidade.

Este documento é emitido gratuitamente em Português e Inglês.

O Suplemento ao Diploma identifica as competências do graduado através:

- da inclusão do Boletim de Registo Académico (documento que lista todas as unidades curriculares em que o estudante obteve aprovação, respetivas notas na escala portuguesa de classificações (de 0 a 20), na escala europeia de comparabilidade de classificações (de A a F) e número de créditos ECTS atribuídos)  e da listagem das atividades extra-curriculares desenvolvidas na instituição de ensino;

- da identificação da média final do aluno na escala local e europeia;

- da explicação do sistema educativo nacional.

 

Exemplos do Suplemento ao Diploma da Licenciatura em Enfermagem:

- Suplemento ao Diploma, Português (Download)

- Suplemento ao Diploma, Inglês (Download)

 

Resultados de aprendizagem  

Ao licenciado em enfermagem é exigido um conjunto de competências transversais (competências instrumentais, interpessoais e sistémicas) e académicas que o tornem capaz de intervir enquanto cidadão e profissional, pelo que se preconiza os seguintes resultados de aprendizagem: 

Compreender o processo de conceção de cuidados à pessoa, família e comunidade ao longo do ciclo de vida, que vivencia um processo de transição;
Conceber intervenções terapêuticas com a pessoa, família e comunidade ao longo do ciclo de vida, que vivencia um processo de transição e tendo em atenção os focos da prática de enfermagem;
Demonstrar conhecimentos, aptidões e atitudes no processo de conceção de cuidados, na formulação do juízo diagnóstico, terapêutico e no desenvolvimento de intervenção terapêutica;
Avaliar a dimensão ética subjacente aos processos, decidindo de acordo com os princípios éticos e no respeito pelo código deontológico;
Gerir e supervisar cuidados de saúde em situações imprevisibilidade;
Relacionar as mudanças ocorridas no campo da saúde e as práticas de formação contínua nas Organizações de Saúde;
Desenvolver autonomamente projetos de investigação;
Compreender, interpretar e mobilizar os resultados da investigação e inferindo daí elementos para a sua intervenção;
Participar na realização de projetos no âmbito da saúde;
Analisar criticamente o atual contexto da saúde em Portugal e problematizar o exercício profissional da enfermagem face às novas problemáticas de saúde;
Reconhecer a importância da utilização de estratégias de promoção de saúde adequadas aos indivíduos e grupos tendo em conta os diferentes contextos e a multiculturalidade;
Perseguir interesses em áreas de estudo que, não tendo obrigatoriamente uma relação direta com a enfermagem, contribuam para o seu desenvolvimento global e reforcem a formação em enfermagem.